Monday, December 28, 2009

Metade da minha vida!

Hoje esta fazendo 17 anos que nao moro mais no Brasil. Sai de la com somente 17 anos de idade, entao estou completamente no meio de uma vida experienciada exatamente pela metade em dois paises diferentes.

A primeira metade foi maravilhosa. Tenho memorias carinhosas e que me deixam frequentemente nostalgica, de quando era crianca com minha familia incluindo tios, primos, avos, amigos... Foi uma epoca inocente, gostosa, sem preocupacoes ou responsabilidades! Muita praia, verao, calor, passeios e viagens com minha familia, muita farra com os primos e amigos... o aconchego da nossa casinha no inverno friiiio (que provavelmente hoje em dia nem seja tao frio assim pra Lucia de hoje). Das tardes do fim de semana enroladas num cobertor comendo pipoca e assistindo filmes... Tudo foi muito maravilhoso!

A segunda metade da minha vida foi uma cheia de oportunidades. Ja que vivi praticamente toda minha vida adulta aqui ate agora, eh somente o que eu sei ou conheco. Nessa ultima viagem que fiz ao Brasil, uns amigos meus me perguntaram se eu nao voltaria a morar mais la. Eu sinceramente nao sei como eu faria isso e tenho varios motivos, o principal sendo: Eu nao tenho pro que voltar.

Minha familia mora aqui comigo. Meu marido eh americano. Nao sei como as coisas funcionam no Brasil em termos de arranjar emprego, dirigir um carro, comprar uma casa, impostos e etc, pois nunca tive que lidar com isso la. So sei como eh isso tudo aqui. Nao acho que teria as mesmas oportunidades, conveniencias e seguranca com as quais estou acostumada. Entao, voltar pra ficar sozinha num pais que nao eh mais o mesmo quando morava la, onde me sentiria como uma estranha? Nao tenho mesmo pro que voltar. Mas saudades daquela epoca? Tenho e MUITAS que estarao sempre no meu coracao!!!!

Eh ate engracado eu falar assim, pois ja que meu pai foi transferido pra ca a negocios e foi como eu e minha familia viemos parar aqui, pergunta se eu estava contente com isso? No comeco foi muito dificil! Fui forcada a deixar minha vidinha pra tras, meus amigos e meu namorado de 2 anos e meio... fiquei super triste e deprimida no comeco e mal imaginava que anos mais tarde, eu ficaria super bem, que eu me sentiria em casa e ate me ofenderia se outros estrangeiros falassem mal desse meu novo pais.

Hoje em dia nem sei o que me considero. Sou brasileira e sou americana. Sinto que me expresso melhor em ingles do que portugues, tanto que estou ate escrevendo um livro em ingles e colaborando com uma amiga num outro em portugues (esse provavelmente vai ter milhoes de revisoes). Acredito que nunca vou esquecer minha lingua nativa e acho isso muito importante, mas as palavras vao ficando cada vez mais escondidas no subterraneo do meu cerebro ao longo do tempo. Outra razao pra eu manter esse blog em portugues.

Como disse antes, nunca esperava me sentir em casa aqui, criar raizes e me sentir como se pertencesse. Eh dificil explicar, somente aqueles que passam pela mesma situacao em paises diferentes podem me entender completamente. Devagarinho, voce vai se abrindo e fazendo parte de tudo e todos. Da cultura, das pessoas e daquele momento em diante acaba sendo inevitavel construir seu cantinho no mundo e viver intensamente! Definitivamente estou onde pertenco, onde meu coracao se sente feliz e completo.

16 comments:

Barbie Girl said...

Realmente fica difícil se desligar de um lugar onde você construiu uma vida adulta e mesmo que falasse para ti que seria a mesma coisa, de quando era nova, seria mentira, porque quando se mudou aos 17 anos, estava começando a iniciar uma vida, hoje ela já é formada, já tem laços ... podemos então dizer, que é metade brasileira e metade americana!
O importante é que você seja sempre feliz e nunca se esqueça do país e das pessoas que a amam aqui no Brasi!
beijos!

Ahh! Como foi de natal?

E o ano novo se aproxima...

Eduardo said...

Lucinha querida, fico feliz em saber que voce esta bem, que se adaptou em seu novo mundo. O segredo da vida eh esse, estar bem em qualquer lugar, nao se deprimir pelo que nao se tem e usufruir do que se tem. Pode ser que um dia voce esteja em outro lugar e com essa maneira de pensar voce vai se adaptar muito bem. Eu amo voces tres igualmente e desejo que voces sejam sempre muito felizes. Tres joias diferentes de igual valor: ilimitado.
Va em frente em seus projetos; conte comigo sempre.
Love
Dad

Beth/Lilás said...

Querida web filha!
Você é das três irmãs a única que tem este coração partido ao meio, mas acho que tudo isso é mais devido ao seu jeitinho próprio de ser, carinhosa e gosta de relembrar o passado e as pessoas queridas que fizeram parte dele. Acho isso lindo nas pessoas. Essa coisa de não negar seu passado, não esquecer só porque está distante e num país maais rico e cheio de oportunidades. Vejo que você sempre se dispôs a mantar a sua língua mater, a manter suas amizades brasileiras, agora mais ainda com estas nossas amizades virtuais e acima de tudo não ficou esnobe. Você é dez, garotinha!

E ainda por cima, nem parece a idade que tem. Parece sim uma adolescente ainda, de corpinho claro!

beijos cariocas

Eduardo said...

Lucinha, me ocorreu um pensamento interessante: mesmo um relogio quebrado esta certo duas vezes por dia.
Uma joia de pensamento positivo.
Beijos
dad

Alessandra Mosquera said...

Realmente 17 anos longe do país onde se nasceu é uma vida! Te compreendo perfeitamente quando você diz que nao tem porquê voltar a morar no Brasil. Sua vida mudou, agora você é outra pessoa e tem uma vida completamente diferente da que levava ali e, provavelmente, muito diferente da que teria no Brasil. Se seria melhor ou pior ninguém sabe, mas se você está feliz aí, pra que sair, né?
O importante é manter as lembranças, as raízes, a língua, porque essas coisas é que formam a pessoa que somos.
Acho lindo o jeito imigrante de ser do meu pai. Ele mora no Brasil há 60 anos, tem mais anos de Brasil do que de Espanha, mas até hoje tem sotaque e fala de sua terra como a mais linda do mundo. Isso que é bonito.

Um beijao e feliz ano novo!

Liza Souza said...

Lu,
parabéns pelo seu aniversário de mudanca de vida! rs
Voce é um exemplo lindo de que se é possível se adaptar e ser feliz em qualquer lugar do mundo, bastando para isso seguir em frente com o coracao aberto a novos aprendizados e nao se esquecendo nunca das nossas raizes.
Beijos minha amiga!

Anônima said...

O meu foi ao contrario - eu morei fora por muitos anos, mas sozinha, minha familia morava toda no Brasil - entao me adaptar novamente nao foi uma tarefa dificil.

Quer dizer, eu cresci, amadureci, vejo o mundo com diferentes olhos, fiz novos amigos que me entendem melhor...

Foi uma experiencia fantastica

Debora Rocha Muscutt. said...

Bacana esta data, Lu! O tempo passa muito depressa mesmo. Imagino como vc se sentiu quando saiu do Brasil. Eu saí já 'velha' e chorei demais, senti muita falta. Hoje em dia estou acostumada aqui mas voltaria a morar no Brasil, tranquilamente, toda minha familia e amigos estão lá, só meu marido é daqui. Agora, quanto ao seu caso, apesar de saber que vc não teria motivos pra voltar, tenho certeza que conseguiria um super emprego por lá, Rio ou SP, se quisesse! Suas qualificações obtidas aqui são mais que suficientes para vc ser disputada por lá. Acredite em mim!:-)
Espero que vc continue falando e escrevendo em Português para não perder a prática desta Língua que é bem bonita.
Felicidades pra vc, sempre!

Bia Mendonça said...

Realmente Lu, vc com a sua familia por ai, com sua vida toda construida por ai... acho que o Brasil fica mesmo na categoria de lembraças!
bjs

Renata said...

Oi web-maninha...
Daqui um pouco sou eu fazendo esse mesmo pensamento por aqui...
:)
Feliz Ano Novo pra voces!! Que tudo venha a acontecer de bom, viu?? Seu business... Seus caezinhos... Sua home, sweet home...
:) torco pro vc!
beijos!

Lúcia Soares said...

Oi, Lucia. Finalamente parece que consegui restabelecer o contato com o blogspot e cá estou. Li todos os posts que ainda não tinha lido, claro!
Também acho que sua vida é aí, agora.
Adoro o Brasil, "defendo-o" de quem acha que aqui sá há violência, bandidagem...
Mas se tivesse oportunidade de sair daqui com toda a família, iria sem pensar.
O que nos cria laços são as pessoas, não os lugares. Onde estamos com quem amamos é o melhor lugar.
Beijos e um 2010 com o coroamento de todos os seus projetos.
Boa virada de ano e felicidades a todos, sempre!
Bj

Dani dutch said...

OI Lú, tudo bem?
Lu as vezes eu e um amiga da Alemanha a Gabi brincamos que gostariamos de ter nascido em um páis de lingua inglesa, pois agora misturamos com o holandês e fica aquela coisa, Mas enfim... sua vida agora é aí, eu também comecei a minha na Holanda e apesar da saudade da família sou feliz aqui ... bjuss e Feliz 2010

Anonymous said...

奇怪~原來是這麼回事..................................................

Cynthia Zanon said...

Te entendo totalmente....! Sua vida agora eh aqui...sua familia, marido, tudo o que construiu, estao aqui, interessante seria vc querer ir embora!
Eu se pudesse traria todos as pessoas que amo pra ca. Nao que nao sinto falta do Brasil, mas grande parte da minha realidade agora eh aqui. Voltar pra la nao esta fora de questao, pq a familia esta la...e tbem, nunca se sabe neh...
Mas passei mesmo pra te dizer parabens pelo 'aniversario' de America...e por estar tao bem aonde esta nesse momento da sua vida.
Bjs,

Mary said...

Caramba, toh mesmo desatualizada; la na roça a internet eh a fumaça. Mas eh interessante isso de nascer num pais e morar noutro. Meu chefe qdo tah nervoso xinga em espanhol, no dia a dia fala portugues com um pouquinho de sotaque. Bju

Meire Bagoli said...

Adorei ler o que você escreveu sobre o Brasil. Geralmente as pessoas vão morar em outro País e sempre falam muito mal do Brasil. Isso acontece muito onde moro. Algumas pessoas não tem como retornar(medo de trocar de empresa/medo de ter que trabalhar). Moro na Alemanha a dois anos, volto a morar no Brasil em dezembro. O meu esposo recebeu convite para trabalhar e morar nos EUA. Mas depois do frio que passei aqui e a distância da familia decidimos voltar ao Brasil. Quem sabe um dia..............Beijos