Friday, September 10, 2010

Pra quem gosta

Nao eh surpresa que eu amo qualquer coisa sobre a epoca medieval da historia do nosso mundo. Sou fascinada mesmo e devoro/leio tudinho a respeito. Acabei de ler um livro sobre a Mary Stuart - Queen of Scots ontem e hoje ja me senti meio "vazia", como se esse mundinho fizesse parte do meu e eu realmente necessitar em te-lo comigo de alguma maneira. Ja fui catando o proximo, completamente diferente, mas da mesma epoca, ja ali me esperando...

Ano passado comprei um livro sobre os relatos de uma mulher chamada Anne Askew do seculo 16 (pois eh, nao consegui le-lo ate agora). O que me interessou sobre ela, eh que parecia ser uma mulher forte e determinada, coisa que na epoca era algo muito perigoso pra qualquer mulher.

Eu sempre fui curiosa e quis ler textos ou qualquer coisa (principalmente diarios - mas isso eh pedir muito, ne?) das mulheres daquela epoca (ja pensou se elas realmente pudessem manter um diario? Imagino os problemas que isso as trariam). Queria poder entrar na cabeca delas, experienciar de uma certa maneira como realmente eram suas vidas, seus dia a dia, desde as mais pobres as mais nobres - se bem que as pobres provavelmente nao sabiam ler ou escrever.

Eu sempre falo que morro de vontade de voltar no tempo como um fantasma, pra observar a vida delas por um tempo e experienciar um pouquinho de como eram as coisas daquela epoca. E digo que queria ser um fantasma, pra nao ter chance de interferir em nada e mudar a historia, pois do jeito que eu abomino religiao (principalmente daquela epoca), nao iria aguentar em nao me intrometer... Ate parece que eh possivel, ne? Ih, eu viajo com essas coisas.

Mas entao, a Anne Askew foi presa por heresia so porque ela quis adotar a religiao protestante envez de permanecer na catolica. Nem me facam comecar a falar sobre isso, pois me deixa com odio! Religiao pra mim eh a principal razao de tanta atrocidade cometida pelas pessoas desde o comeco dos tempos. Tanto sofrimento, tanta tristeza, tanta injustica! Se religiao nao existisse, nosso mundo seria completamente diferente e bem melhor! Mas esse post nao eh sobre isso, e sim sobre a Anne.

Ela escreve a respeito disso e tb sobre as interrogacoes que sofreu por membros da igreja e do reino/parlamento. Ela representa ela mesma, discutindo e debatendo com seus acusadores sobre os erros teologicos (imagina o escandalo na epoca!) e se recusando de se manter calada sobre o assunto, sendo torturada e no final queimada viva. Gente! So porque ela questionou a religiao catolica! Imagina se fosse eu, que nem acredita em Deus!!! A admiro por nao ter escondido sua verdadeira fe e o que pensava a respeito so pra salvar sua vida, admiro sua convicao e sua insistencia de que era um direito dela questionar as doutrinas e querer adotar a religiao protestante!

O livro eh interessantissimo e esta me dando uma satisfacao danada de poder ler um texto escrito por uma mulher como ela dessa epoca. Mas devido ao livro incluir copias de documentos legitimos da escrita da epoca, estou tendo que le-lo devagar pra poder entender tudinho.

Sou fluente no ingles e posso dizer que falo e escrevo melhor em ingles do que minha propria lingua (sad but true). Me comunico e me expresso melhor em ingles, mas olha... as palavras do ingles antigo da regiao sao escritas bem diferentes do ingles de hoje em dia. Tenho ate que ler a frase toda as vezes, pra entender o que estao dizendo ou se eu ler em voz alta, a palavra clica e voce associa essa, a palavra usada atualmente. Ate falei pro Al que se realmente pudesse voltar no tempo pra observar essas pessoas, talvez eu ficaria meio sem entender 100% do que falam. Ele so fica ali me achando louca em falar sobre essas coisas, haha.

Pra quem se interessa, o livro se chama "The examinations of Anne Askew" e como foi dificil acha-lo! Visitei milhoes de sites de livraria e acabei pagando ate mais caro pela unica copia desse livro que uma delas (uma livraria da qual nunca tinha ouvido falar) estava vendendo. Mas... eu queria porque queria esse livro e ate agora nao esta me decepcionando (so me deixa mais indignada ainda com as injusticas daquela epoca em nome de religiao).

Um site tb interessante que tem varios outros textos de mulheres daquela epoca eh esse aqui (em ingles): http://www.wwp.brown.edu/ Muita coisa interessante pra ler e quando da, eu passo horas pesquisando e lendo a respeito. E sonhando em poder voltar no tempo pra saber como as pessoas realmente viveram.

O dia que puder visitar esses lugares pessoalmente, os castelos da Europa onde moravam, os campos por onde andaram, lugares que frequentaram, tocar o que eles tocaram... sera a realizacao de um dos meus sonhos.

8 comments:

Dani dutch said...

OI Lú, tudo bem?
Lu eu também amo histórias medievais, saber fatos que aconteceram no passado.. e ainda não tive a oportunidade de visitar nenhum castelo por aqui, mas quero muito conhece-los também.
bjuss e bom fim de semana

Chica said...

Adoro os castelos também e há alguns que me sinto muito bem, outros nem tanto...beijos,chica

Vivi said...

Lu, eu tbm curto essa época, acho uma época linda, mas tbm de muitas proibições. Já que vc falou em voltar no tempo, eu ueria voltar para década de 20 e 50, pois gosto das músicas, vestimentas e etc.
Bjokas e bom findi amiga!

Celia said...

Eu já nao curto muito a epoca medieval. Gosto...mas nao muito. Querida, tenha um bom fim de semana. Bjoka

Alcyone Coelho, said...

Então lucinha, estou no Bank of America. Estou amando o treinamento e acho q agora encontrei meu spot! kkkkkkk
bjs

Cristiane A. Fetter said...

Menina, você sabe que eu também adoro?
Mas nos últimos anos tenho me especializado em história antiga do Brasil.
bjks

Wilma said...

Lucia, engraçado que eu sou pouco ligada ao passado, tanto, tanto, que quando estudava no ginasial (hj fundamental) detestava História, na minha ignorância dizia que o que passou não me interessava, hahaha lógico q hoje dou certa importância a História, mas nada me fascina, era tudo tão mais injusto, nem consigo entender, tanta imposição, não se tinha nem liberdade pra pensar diferente!!! Quanto as mulheres, certamente tinham os problemas que nós nos livramos a dependência total dos homens: Pai, marido e Chefe. Sem dizer que a vestimenta era o "Ó" de complicada, rsrsrs

Bia said...

Lu, uma mulher forte que nem vc, só podia gostar de ler sobre mulheres fortes, né! Donzelas indefesas não fazem o seu estilo!

Olha, adorei seu comentário... e a gente tira um pouquinho de forças de cada mensagem positiva que recebe! Obrigada!!!

bjs